sexta-feira, 23 de abril de 2010

Listas de desembarque de imigrantes poderão ser acessadas pelo público a partir de maio


O Memorial do Imigrante, instituição ligada à Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, realizou a microfilmagem das listas de desembarque de passageiros de mais de 70 nacionalidades que chegaram ao Brasil entre os séculos XIX e XX. Os documentos eram preenchidos no Porto de Santos ou produzidos pelas companhias de navegação durante o desembarque e levados à antiga sede da hospedaria. O público poderá consultar os microfilmes no local a partir de maio.
O Memorial possui cerca de 120 mil unidades documentais de listas de passageiros e desse total 80% já foram microfilmadas. De acordo com a historiadora responsável pelo arquivo, Débora Cristina dos Santos, as listas correspondem aos períodos de 1888 a 1978. A última etapa da ação que contemplou a microfilmagem de 41 mil documentos foi iniciada em junho de 2009 e realizada nas dependências do Memorial. “Firmamos convênio com uma empresa responsável pelo trabalho e disponibilizamos um espaço apropriado”.

Segundo Debora Cristina faltam apenas microfilmar algumas listas que se encontram em estado de conservação insatisfatório. “Não pudemos realizar a microfilmagem nas listas correspondentes aos anos de 1913, 1925, 1926 e 1927. Elas ainda passarão por um processo de restauro. As informações dos documentos de 1913 podem ser solicitadas ao técnico responsável pelo arquivo”, acrescenta a historiadora.Recentemente a instituição assinou termo de cooperação com o Centro Internazionale Di Studi Sull’emigrazione Italiana (CISEI), sediado em Piazza Della, na Italia. A ação tem como objetivo a criação de um banco de dados por meio da digitalização dos microfilmes existentes no acervo do Memorial. O centro buscará as informações em listas de desembarque de passageiros italianos que partiram do porto de Gênova para o Brasil entre os anos 1888 a 1912.

O Memorial também possui outros importantes acervos históricos, entre eles, os Livros de Registro, que receberam em 2009, o Diploma do Registro Nacional (MOW Brasil) do Programa Memória do Mundo da UNESCO, que contempla documentos ou acervos de relevância para a memória coletiva da sociedade brasileira. O acervo conta com 150 livros (microfilmados) de 1882 a 1962, compostos por informações da data de chegada, nome do imigrante, sobrenome, país de origem, parentesco e nome do navio em qual chegou ao Brasil. Alguns também possuem o nome da fazenda de destino. As informações estão disponíveis ao público nos terminais multimídia e no site do Memorial do Imigrante.

Serviço
O público pode consultar as listas de desembarque de passageiros das 10h às 16h30 na sala de arquivos. É importante fazer o agendamento pelo telefone: 2692-1866. O imigrante ou descendente poderá solicitar a emissão da Certidão de Desembarque. O serviço de utilidade pública expede um documento oficial no valor de R$ 20,00, aceito nos países europeus e no Japão, para a concessão de dupla cidadania, sucessões hereditárias e diversas demandas judiciais.

Local: Memorial do Imigrante
Endereço: Rua Visconde de Parnaíba, 1.316, Mooca, perto do Metrô Bresser.
Tel.: (11) 2692.1866
Horário de funcionamento: De terça a domingo, das 10h às 17h horas (inclusive feriados).
Ingressos: R$ 4,00 e ½ entrada para estudantes
Entrada gratuita para menores de 7 anos e adultos com mais de 60 (sessenta) anos.
Obs: No último sábado do mês, a entrada é gratuita para todos visitantes.

Redação revista eletrônica Oriundi

Um comentário:

José Carlos disse...

Muito interessante a reportagem sobre o Memorial do Imigrante e de valor p/ pessoas como eu que estou à procurar por informacões sobre meus parentes em Portugal,obrigado.
Jose Carlos Paes

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...