terça-feira, 16 de agosto de 2016

Convívio Genealógico Rio de Janeiro

Convívio Genealógico, WORKSHOP, 16-8-2016

 REALIZAREMOS O PRIMEIRO WORKSHOP SOBRE GENEALOGIA NO RIO DE JANEIRO.

 OS RESULTADOS DESSA OFICINA DEPENDERÃO DE SUA PARTICIPAÇÃO. 

DATA: 16/8/2016, entre às 18h e às 22h.

 LOCAL: Churrasqueto Lareira, R. Major Ávila 185, esquina com Barão de Mesquita, Tijuca

Carlos Paiva


 Oficina de Genealogia

 Chama-se Oficina de Genealogia ao encontro, coordenado ou não, para tratamento de questões de Genealogia e ciências afins. 

Objetivos: . Manter vivo um espaço para o questionamento, debate e troca de experiências . Criar uma estrutura não-formal de transmissão de saber em Genealogia . Permitir o convívio entre pesquisadores com diversos níveis de conhecimento . Dar oportunidade aos iniciantes de aprender Genealogia praticando . Permitir o intercâmbio com outras oficinas de Genealogia a serem criadas . Facilitar a integração da Genealogia com as ciências afins . Servir de fórum para debate de questões que sejam do interesse dos pesquisadores 

Regulamento: . Cada oficina terá 20 participantes no máximo, e um Coordenador de Grupo . Não será exigido conhecimento prévio de Genealogia . 

As reuniões, em princípio, serão mensais, aproveitando o espaço do nosso Convívio Genealógico . Qualquer participante poderá lançar temas para discussão. Esses temas deverão abranger todo o universo da Genealogia e ciências correlatas . O coordenador poderá sugerir temas para a reunião seguinte . Os temas deverão ser inscritos com o coordenador, que seguirá a ordem de inscrição dos mesmos na discussão. Cada participante só poderá inscrever um tema por reunião, salvo no caso de disponibilidade de tempo . Os temas deverão ser de interesse geral. Serão aceitos casos específicos de problemas na condução da pesquisa ou metodológicos . O tempo será limitado a 10 minutos para apresentação de um caso ou dúvida, seguidos de mais quinze minutos para discussão. Esse critério poderá ser flexível no caso de disponibilidade de tempo . Os iniciantes poderão solicitar orientação e esclarecimentos para o desenvolvimento de suas pesquisas . Os temas recorrentes deverão ser objeto de estudos mais aprofundados. A sugestão é que tais temas sejam abordados em seminários, ou em reuniões especiais com um único tema, em que especialistas serão convidados a dar seu depoimento. .

 A oficina terá início às 20 horas, para não prejudicar o bate papo dos participantes do nosso Convívio . A criação de outras oficinas deverá ser incentivada . Os participantes podem (e devem) trazer convidados e potenciais interessados em pesquisas 

O coordenador das primeiras reuniões será Gustavo Almeida Magalhães de Lemos. Após a implantação da oficina deverá haver um rodízio na coordenação, até que a dinâmica dos trabalhos não torne mais necessária a figura do coordenador. As regras são flexíveis e devem ser debatidas e modificadas ao longo das reuniões. 

 O primeiro tema proposto para discussão será: O que é Genealogia? 

 Grande abraço a todos, 

Gustavo Lemos 


terça-feira, 2 de agosto de 2016

Convívio Genealógico de BH

Prezados,
Informo que nosso próximo encontro será na próxima semana, terça-feira, dia 09/08.

ATENÇÃO: O local este mês será no Tip Top, no Bairro de Lourdes, que fica em uma região central e de fácil acesso.

Rua Rio de Janeiro, 1770, esquina com Gonçalves Dias
HORÁRIO: 20h00

Aguardamos a todos.


Stanley Savoretti de Souza
Belo Horizonte/MG

sábado, 30 de julho de 2016

Congresso Internacional de História 2016.

leia mais em

http://www.congresso2016.congressohistoriajatai.org/

Novas regras vão facilitar obtenção de dupla cidadania

A partir do dia 14 de agosto, vai ficar mais fácil validar documentos brasileiros no exterior. Nessa data, entra em vigor no Brasil a Convenção da Apostila de Haia, tratado que agiliza a tramitação com outros 111 países signatários, incluindo Estados Unidos, Itália e Argentina, e pode até facilitar a obtenção de outra nacionalidade. Inicialmente, a validação só será feita por cartórios em capitais e no Distrito Federal, com previsão de chegar a todas as cidades até o fim do ano.
Hoje, para um documento público ser válido no exterior - como certidão de nascimento, diploma universitário ou antecedente criminal, por exemplo - é preciso submetê-lo a uma série de burocracias. A pessoa física ou jurídica precisa fazer uma tradução juramentada, reconhecer firma em cartório, autenticar no Ministério das Relações Exteriores (MRE) e reconhecer a autenticação em uma embaixada ou consulado do país estrangeiro. O processo pode levar meses.
Com a Convenção, será preciso apenas fazer o apostilamento em um cartório comum, eliminando as etapas consulares. Inicialmente, só os cartórios de capitais estarão aptos para o procedimento, que vai custar R$ 97,73 em São Paulo. A depender das exigências do país de destino, ainda será preciso traduzir os documentos, o que encarece o processo. A previsão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é que todos os cartórios do País possam fazer a validação até dezembro.
"Legalizar uma procuração no Brasil levava ao menos dois meses. Com a mudança, deve encurtar pela metade", afirma o advogado Rafael Villac, especialista em Direito empresarial. Por mês, o MRE legaliza, em média, mais de 82 mil documentos para efeito no exterior. Segundo o Itamaraty, metade deles é relativa ou a atos notariais (certidões de nascimento, casamento, óbito, estado civil, naturalização) ou a certidões de órgãos públicos (INSS, Polícia Federal, Polícia Civil, Anvisa).
Do total, 78% dos documentos são legalizados no Ministério, em Brasília, e os outros 22% nos Escritórios de Representação localizados em nove Estados, entre eles São Paulo, Paraná, Amazonas e Pernambuco. "Imagina a pessoa sair do Oiapoque ou do Chuí e ir para Brasília para validar. É uma economia de tempo, energia e dinheiro muito grande", afirma Patrícia Ferraz, presidente da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg).
Em 2015, os principais "destinos" dos documentos brasileiros foram Argentina (16%), Bolívia (13%) e Espanha (12%), de acordo com o Itamaraty. Desses, a Bolívia não é signatária. Já as repartições brasileiras no exterior que mais legalizaram documentos foram Portugal, Cuba e Inglaterra.
Segundo o Itamaraty, a Convenção vai facilitar a tramitação de documentos fundamentais para o processo para obter dupla nacionalidade. "Entretanto, recorda-se que há outra etapa envolvida, a da análise documental, que escapa ao alcance das mudanças introduzidas pela regulamentação da Convenção da Haia", diz, em nota.

Burocracia

Há mais de 20 anos, o italiano Enzo Senatore, de 68 anos, e a brasileira Ana Bicudo, de 59, resolveram se casar. Eles se conheceram em São Paulo, mas, para fugir da burocracia, resolveram selar a união em Cava de' Tirreni, uma pequena província da Itália.
"Eu já morava no Brasil havia anos, mas era divorciado na Itália. Então, precisava traduzir todos os documentos lá, carimbar e só depois podia casar. Ia demorar uma eternidade", conta Senatore. "Toda burocracia que só dá trabalho para o indivíduo. Se com a Convenção puder ser agilizado, muito melhor." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
http://noticias.uol.com.br

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Convívio Genealógico de BH

Prezados,
Informo que nosso próximo encontro será no dia 12/07, terça-feira próxima.
Este encontro tem o objetivo de reunir amigos genealogista, possibilitando trocas de experiências, além do contato pessoal.
ATENÇÃO! Este mês, o local do encontro, este mês, será no Restaurante Maurizio Gallo, do Bairro de Lourdes, que fica em uma região central e de fácil acesso.
Endereço: Rua dos Aimorés, 2305, esquina com Olegário Maciel
HORÁRIO: 20h00


Stanley Savoretti de Souza
Belo Horizonte/MG

terça-feira, 17 de maio de 2016

Livro Titulares do Vale do Café



Gostaria de apresentar um novo trabalho, o livro “Titulares do Império no Vale do Café”.

Além de ligeiras notas biográficas, foca-se na genealogia dos titulares, filiação (pais, avós e bisavós) e descendência (filhos e netos, respectivos conjugues e se houve ou não sucessão). 

O livro trás bastante ilustrações, priorizando retratos dos titulares e, quando não possível, das propriedades rurais de que foram possuidores.

No link abaixo os colegas e amigos poderão obter alguma informação.


Obrigado.
 
Zé Roberto
 
 
José Roberto Vasconcelos 
Comendador Levy Gasparian - RJ  - Brasil
vasconcelosminas@yahoo.com.br
"Se não tenho feito o quanto eu devo, tenho feito ao menos o quanto me tem sido possível"

Seminário imigração italiana


Colaboração Stanley Savoretti de Souza - BH - MG

quarta-feira, 4 de maio de 2016

VI Seminário Imigração Italiana em Minas Gerais




CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÕES

A comissão organizadora do VI Seminário sobre Imigração Italiana em Minas Gerais abre chamada para trabalhos, acadêmicos ou não, a serem apresentados em comunicações de 10 minutos, no dia 18 de junho de 2016, no âmbito do Seminário.

As comunicações têm como objetivo divulgar de forma sintética e objetiva as pesquisas concluídas (ou ainda em andamento) sobre a Imigração Italiana em Minas Gerais.

Incentiva-se a submissão de trabalhos que enfoquem a constituição socioeconômica, cultural e política de Minas Gerais, a partir da circulação ou movimento de italianos, que foram fixando-se em diversos pontos deste imenso Estado, contribuindo para a formação de colônias agrícolas, povoados, vilas e cidades.

Os interessados em apresentar comunicação no VI Seminário deverão encaminhar proposta para a comissão organizadora do evento até a data: 20 de maio de 2016.

O endereço para encaminhamento da proposta: seminarioimigracaoitalianamg@gmail.com


Stanley Savoretti de Souza

Mais informações em
https://www.facebook.com/VISeminarioImigracaoItalianaMG/?notif_t=fbpage_fan_invite&notif_id=1462307955992553

sábado, 9 de abril de 2016

Ciclo de palestras sobre a Inconfidência Mineira

clique para ampliar


colaboração Stanley Savoretti de Souza - MG

terça-feira, 5 de abril de 2016

CONVITE CICLO DE PALESTRAS - INCONFIDÊNCIA MINEIRA - 09/04 E 16/04 - IHGMG,


INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DE MINAS GERAIS

O Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais convida para o ciclo de palestras sobre a 

Inconfidência Mineira, em sua sede, na Rua dos Guajajaras, 1268. O evento foi idealizado e organizado pelo 

Associado Efetivo Marcos Paulo de Souza Miranda, em comemoração ao 227o ano daquela insurreição.

OBJETIVO: Divulgar a produção intelectual de membros da instituição sobre aspectos inéditos do movimento inconfidente.

09 DE ABRIL, SÁBADO, ÀS 10 HORAS

 A INCONFIDÊNCIA MINEIRA NO VALE DO JEQUITINHONHA

Palestrante: Maria de Lourdes Costa Dias Reis – Cadeira 35

 A GENEALOGIA DOS INCONFIDENTES

Palestrante: Carlos Alberto da Silveira Isoldi – Cadeira 87

16 DE ABRIL, SÁBADO, ÀS 10 HORAS

 A GEOGRAFIA DA INCONFIDÊNCIA MINEIRA

Palestrante: Márcia Maria Duarte dos Santos – Cadeira 94

Palestrante: Marcos Paulo de Souza Miranda - Cadeira 93

 DESCOBERTAS HISTÓRICAS SOBRE JOÃO RODRIGUES DE MACEDO

Aluízio Alberto da Cruz Quintão         Wagner Colombarolli

 SECRETÁRIO-GERAL                PRESIDENTE




Stanley Savoretti de Souza
Belo Horizonte/MG

sexta-feira, 25 de março de 2016

Curso Imigração Italiana

Segundo o sociólogo José de Souza Martins, “falar de emigração italiana para a América e ... da imigração estrangeira no Brasil, em particular a italiana, é falar de um dos mais impactantes episódios sofridos pela história dos dois países”. Realmente, é impossível imaginar como seria o Brasil sem a contribuição dos imigrantes do final do séc. XIX e início do séc. XX – dos quais os italianos constituem o maior contingente.

Tenho o prazer de convidá-lo(a) a participar desse curso que dará informações valiosas sobre esse importante momento da nossa história e sobre as mais poderosas técnicas de pesquisa genealógica.

O tema é de interesse geral a qualquer pessoa que queira entender melhor o Brasil como um todo, e particularmente o estado e a cidade de São Paulo, e é muito significativo para o(a)s ítalobrasileiro(a)s, que receberão informações valiosas sobre seus antepassados e ficarão mais próximo(a)s, tanto em conhecimento quanto em admiração, de suas raízes.

Saluti,

Virginio



22º Curso IMIGRAÇÃO ITALIANA: DADOS HISTÓRICOS E COMPETÊNCIA EM PESQUISA GENEALÓGICA

Aberto a todos os interessados, com ou sem conhecimento prévio dos temas imigração e genealogia. Ministrado em linguagem não técnica, acessível e informal.

Alguns pontos do conteúdo
As diferenças entre procurar um registro e fazer pesquisa genealógica
História e patrimônio cultural da Itália
Causas da emigração/imigração; a Grande Emigração (1870-1920); a viagem
O tripé do desenvolvimento paulista: café, trem, imigrante
A herança cultural italiana no Brasil: artes, culinária, religiosidade, desenvolvimentismo
Divisão administrativa atual da Itália, mapas da Itália, aspectos históricos e geográficos
Prenome e sobrenome: origens; registros eclesiásticos e civis, italianos e brasileiros; alterações
O tipo mais simples de gráfico genealógico: a árvore de costado; outros tipos de representação
Genealogia no computador/Internet: programas, pesquisa, intercâmbio de informações, dicas práticas
A expectativa pelo escudo de família; o que realmente significa descender de imigrantes?
Casos interessantes de pesquisa familiar. Os nossos antepassados nos ajudam?
Pedido de documentos à Itália – fontes de cartas-modelo, como proceder
Cidadania italiana: informações básicas. Passaporte: vantagens, mas também deveres
Bibliografia sobre imigração italiana, café, ferrovias e cidades
Glossário genealógico português/italiano/inglês

Equipamento Para melhor aproveitamento, cada participante deve trazer laptop com acesso a wi-fi, e ter um mínimo de habilidade no seu uso; sem esse recurso acompanhará as pesquisas-modelo projetadas. (NB: tablets e smartphones são pouco práticos pelo tamanho da tela, e ss aplicativos recebem informações limitadas)

Software Para quem se interessar, será instalado um programa de genealogia, gratuitamente

DVDs Na 1ª e 2ª aulas, cada participante poderá levar em empréstimo até dois DVDs de filmes brasileiros ou italianos, sobre imigração, Itália, arte, etc., para devolução na aula seguinte  

Eventual visita, após o Curso, por adesão, ao Museu da Imigração, ao Porto de Santos ou a fazenda de café

DATAS 3 sábados, 2, 9 e 16 abril 2016, das 14 às 18hs

LOCAL Conjunto Nacional, Av. Paulista 2.073, S. Paulo (local exato será informado aos inscritos). Metrô Linha 2 Verde (Est. Consolação) e Linha 4 Amarela (Est. Paulista). Estacionamento: R$ 20 por até 12hs.

Inscrição R$ 280, em 2 parcelas (1ª na Inscrição, 2ª no dia da 2ª aula), incluindo apostilas e Certificado. DESCONTO, com redução paraR$ 250, para participantes de edições anteriores do Curso.

FAÇA SUA RESERVA DE VAGA clicando aqui curso.imigracao@uol.com.br e receberá instruções sobre como fazer a inscrição.

PROF. Virginio Mantesso Neto / descendente de imigrantes italianos / Historiador / Genealogista / Guia de Turismo.

Colaboração Eliane Brandão/José Carlos Daltozo

domingo, 28 de fevereiro de 2016

clique para ampliar

Dia 08 de março de 2016 o Arquivo Público do Estado do RS completa 110 anos. Março será um mês de festa para nós, com atividades às terças-feiras. Pedimos a gentileza da divulgação dos nossos eventos em suas mídias. Em anexo, encaminhamos o cartaz de divulgação.


08.03 | 18:30h Lançamento da publicação “PEP em Revista: O Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS”, com a Orquestra Villa-Lobos e mesa de debates. Evento no Facebook:https://goo.gl/gPgtmk

15.03 | 18:30h Lançamento virtual de vídeo institucional. Evento no Facebook:https://goo.gl/ISnima

22.03 | 18:30h Lançamento da exposição Porto Alegre Imaginada, com mesa de debates. Evento no Facebook: https://goo.gl/L6cY9g

29.03 | 18:30h Lançamento virtual do Catálogo História das Mulheres & Relações Familiares: Vara de Família e Sucessão de Porto Alegre. Evento no Facebook: https://goo.gl/2E8RpF

Local: Arquivo Público do RS, Rua Riachuelo, 1031, Centro, Porto Alegre/RS.

Informações: (51) 3288-9117 | apers@smarh.rs.gov.br

Entrada franca | Com certificação | Não necessita inscrição prévia.




domingo, 21 de fevereiro de 2016

Aos do Rio de Janeiro - Bate-papo com Carlos Eduardo Barata e Cláudia Gaspar

Bate-papo com Carlos Eduardo Barata e Cláudia Gaspar Autores do livro “A Fazenda Nacional da Lagoa Rodrigo de Freitas”, publicação oficial do Rio450,



 Carlos Eduardo Barata (Cau Barata) e Cláudia Braga Gaspar estarão em animado bate-papo com leitores e amigos na próxima quarta-feira. Tome nota e apareça!

 Dia 24 de fevereiro, quarta-feira a partir de 19 horas
 Livraria da Travessa, filial Leblon 
Rua Afrânio de Melo Franco, 290 – loja 205A 
Rio de Janeiro - RJ 

 Além de contar histórias e curiosidades sobre os bairros que ficam no entorno da lagoa que se transformou no coração da cidade, Cau Barata e Claudia vão falar e tirar dúvidas sobre o processo de pesquisa que originou a obra.

 O livro – que faz parte da Biblioteca Rio450 – conta a história, da formação aos dias de hoje, do Jardim Botânico, Horto, Gávea, Leblon, Ipanema, Lagoa e Fonte da Saudade. A pesquisa é primorosa, acompanhada de documentos, fotografias, pinturas e recortes de jornal que ilustram todas as épocas e relatam o desenvolvimento de cada um dos bairros. 

 Pra quem é apaixonado pelo Rio de Janeiro e gosta de História, o livro publicado pela Cassará Editora é um deleite. Não é por acaso que é um sucesso desde o seu pré-lançamento que aconteceu durante a última Bienal do Livro. 

 Vejam matéria na revista Exame http://exame.abril.com.br/negocios/dino/noticias/um-bate-papo-sobre-a-fazenda-nacional-da-lagoa-publicacao-oficial-do-rio450.shtml 

 "A Fazenda Nacional da Lagoa Rodrigo de Freitas na formação de Jardim Botânico, Horto, Gávea, Leblon, Ipanema, Lagoa e Fonte da Saudade"

 Carlos Eduardo Barata e Claudia Braga Gaspar Cassará 

Editora ISBN: 9788564892279

 Pgs. 280 Formato: 21 x 21 cm

 R$ 70,00

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Pesquisando documentos de família



Dia 27/02, às 14h, o MI promove uma conversa sobre como pesquisar da melhor maneira a documentação da antiga Hospedaria de Imigrantes, com o objetivo de ajudar famílias a encontrarem informações sobre parentes no acervo digital do Museu da Imigração.


A atividade é #gratuita. Inscreva-se pelo e-mail inscricao@museudaimigracao.org.br

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Memória bem guardada

Na revista VEJA enviada hoje às bancas(1 fev 2016), edição nº 2463, há um artigo interessante sobre o trabalho de preservação de registros históricos familiares executado pelo FamilySearch, organização genealógica d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.
O título da reportagem é “Memória Bem Guardada”. Cecília Ritto, colunista da revista, aborda de maneira bem responsável e respeitosa a motivação da Igreja em manter os arquivos genealógicos bem guardados e procurar fotografar todo material histórico possível no mundo.
A matéria faz um breve resumo sobre a Igreja e seu impacto no mundo, além de comentar sobre o trabalho de digitalização dos documentos históricos feitos em cartórios, igrejas e cemitérios, e sobre o Cofre de Registros da Montanha de Granito em Utah.

http://osmormons.com
http://veja.abril.com.br/revistas/

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...